sábado, 17 de novembro de 2012

A VIDA DE MOISES E SUAS LIÇÕES


A história de Moisés se parece com um roteiro de Hollywood. Nasceu numa família hebréia comum. Entretanto, veio a ser o maior personagem do Velho Testamento. Foi um escravo hebreu, mais tarde elevado à categoria de príncipe dos egípcios. Foi um pastor que virou profeta, sacerdote, anunciador de leis, juiz e operador de milagre. Mais importante, fundou a nação de Israel. Quando Deus estava procurando por alguém para livrar seu povo do cativeiro egípcio, escolheu Moisés.O Velho Testamento menciona seu nome 767 vezes. Porém, o Novo Testamento também o cita 79 vezes.


CENÁRIO 

Sua história começa com a chegada de Jacó, seus filhos e familiares ao Egito, durante um tempo de fome em Canaã. Convidada por José e bem recebida pelo Faraó, a família se fixou no nordeste do Egito numa área conhecida como Goshen, onde ficou por 430 anos (Êxodo 12:40). Com o passar do tempo, a família cresceu rapidamente de forma que eram inúmeros na terra (1:7). Um novo rei, que não conhecia José, passou a reinar sobre o Egito. O medo de que o crescente número daquelas pessoas se tornasse uma ameaça para a segurança da nação, Faraó determinou que algumas medidas fossem tomadas para reduzir seu número. Ele os colocou para trabalhar na construção das cidades-celeiro de Pitom e Rameses, mas o rigor do trabalho não os diminuiu.

  O Faraó também tentou granjear a cooperação das parteiras para matar os meninos hebreus, mas elas não seguiram suas ordens. Então ele mandou que seu próprio povo afogasse os bebês do sexo masculino no Rio Nilo. O bebê Moisés nasceu em meio a este cenário da primeira perseguição feita aos judeus.


AS TRÊS FASES DA VIDA DE MOISÉS

  Moisés viveu no palácio como príncipe real durante seus primeiros 40 anos (At 7.23). Os próximos 40 anos ele viveu no deserto, Seus últimos 40 anos foram dedicados A liderança do povo de Deus, tirando-o da servidão do Egito e conduzindo-o a entrada de Canaã (Nm 14.33). Ele viveu 120 anos (Dt 34.7), divididos em três períodos de 40 anos cada.


1ª FASE - DE 0 AOS 40 ANOS

  A primeira fase é onde ele nasce filho de escravos no Egito e para evitar a sua morte – por uma ordem do faraó - foi colocado em um cesto e deixado no Rio Nilo. A filha do faraó acha Moisés ao se banhar no Nilo e o recolhe para criá-lo em sua própria casa. E ali Moisés é criado até os 40 anos de idade. Ele é um homem criado e educado em todas as ciências dos egípcios obtendo todo o conhecimento dos sábios daquela época. Cresceu como neto do faraó, filho adotivo da filha do faraó; apesar dele não ser da corte, foi criado nela. Por isso, Moisés recebeu todos os benefícios e tudo que podia ser oferecido a ele naquele lugar. Tinha uma vida fácil, tranqüila, cômoda por não lhe faltar o que comer, beber e vestir. Não lhe faltava o conforto e nem uma certa serenidade com relação ao seu futuro porque se ele permanecesse na corte ficaria estável ali.  E essa vida na corte por onde Moisés vive 40 anos de idade significa viver segundo os valores do mundo, onde não temos comprometimento com os menos favorecidos.

 As primeiras quatro décadas de vida de Moisés é uma contraposição, uma oposição a vida pregada e ensinada por Jesus Cristo. Mas ali ele vive sem se envolver com seus irmãos de sangue que são escravos da mesma corte de onde ele habita.

Apesar de tudo Moisés é um homem generoso e aos 40 anos, ele sentiu a moção de visitar aqueles que são de fato irmãos de sangue. Ao visitá-los, um fato marca e determina a vida de Moisés: ver um soldado do faraó maltratar um hebreu, um de seus irmãos de raça. Então Moisés mata o soldado no intuito de libertar aquele hebreu da opressão que ele sofria naquele momento e não deixar que aquela cena se repetisse, ainda que momentaneamente. No seu interior, Moisés imagina que essa ação dele é um chamado de Deus, que o povo irá ver que ele está sendo usado pelo Senhor – por ser um homem respeitado e fazer parte da corte – para libertá-los.

Mas sendo ele da corte e matando o saldado do faraó para defender os escravos cria uma situação difícil para o povo e para ele também. A morte do soldado por Moisés é vista como uma traição ao faraó e o faraó tendo poder sobre a vida das pessoas devolve este ato em forma de ira sobre elas. Com esta situação difícil a única solução que Moises encontra é fugir. E ele acaba fugindo e vai viver na terra de Madiã. 


2ª FASE – DOS 40 AOS 80 A NOS

  No deserto Moisés se encontra com Jetro, e para morar em Midiã teria que aprender a ser um pastor de ovelhas. Um homem que viveu no palácio do faraó, tendo como mãe a filha de faraó, acostumado com banhos de perfumes e regalias, agora fede a esterco e urina de ovelha. No palácio de Faraó, ele viveu cercado de luxo e se preparou sob a direção dos melhores professores e líderes da época, na corte mais adiantada do mundo de então. Humanamente ele estava preparado. Mas espiritualmente ele aprendeu as primeiras lições com Deus, na solidão do deserto. Era Deus guiando os seus passos e preparando na sua escola da experiência para a grande obra que ele deveria executar. Isso ocorreu para que Moisés depois não se orgulhasse, mas desse toda glória a Deus. 

 Foi no deserto que Moisés libertou-se de sua auto-suficiência que tanto complicou a sua vida quando ele prematuramente agiu na sua força no sentido de querer libertar o seu povo, pensando que tinha capacidade para isso, Ex 2.11-15.


3ª FASE – DOS 80 AOS 120 ANOS

  Deus aparece para Moisés em uma sarça ardente, ou seja, queimava, mas não se consumia. A combustão espontânea não era algo incomum no deserto, mas ver uma planta que não se consome pelo fogo é algo que chamou a atenção de Mosés, então Deus começa a falar com ele, e diz, coloque a mão no peito, tira, e ela sai leprosa, novamente coloque a mão no peito, tira, e ela sai limpa. Deus estava mostrando que é Ele quem manda, e homem que bater no peito achando que d é alguma coisa fica leproso.

            Quando nos encontramos com Deus então realmente descobrimos quem somos, e mais do que isto nos encontramos, e então Deus revela a você os desejos Dele, para com sua vida.


SÉRIE DE ACONTECIMENTOS NOS ULTIMOS 40 ANOS DE SUA VIDA:


1.1 - Partida: (Ex 12:27-38), uma multidão de mais ou menos três milhões de pessoas, todos com um mesmo coração, regozijando-se com a libertação dada por DEUS (SI 105:43).  


 1.2 - As colunas: (Ex 13:21), uma coluna de nuvem para os guiar e proteger do sol de dia; à noite, uma coluna de fogo para os guiar e aquecer durante a longa caminhada.

1.3 - A perseguição: (Lv 14:1-9), encurralados pelas montanhas dos dois lados e o exército de Faraó por trás ainda tinham o mar Vermelho pela frente.


1.4- 0 Livramento: (Ex 14:13-31), o mar foi fendido ao meio para que o povo passasse a seco, mas quando seus perseguidores estavam passando o mar foi fechado e DEUS foi glorificado.


1.5- 0 Cântico de Vitória: (Ex 15:1-19), "O SENHOR é a minha força e o meu cântico" (parte do cântico de Moisés).


 l.6- Mara e Elim: (Ex 15:23-27), águas de Mara eram amargas e se tomaram doces (povo provado). Em Elim DEUS os faz descansar, ali havia doze fontes d'água e setenta palmeiras.


 1.7- Maná: (Ex 16:14,15), Man no hebraico, foi o alimento dado por DEUS por quarenta anos, coisa miúda e redonda que deveria ser colhido todos os dias menos no sábado. JESUS disse em Jo 6:35: "Eu sou o pão da vida".


1.8- Água da Rocha: (Ex 17:1-7). Lugar chamado Massá e Meribá por causa da contenda do povo com Moisés, o SENHOR fez ali sair água da rocha. JESUS disse em Jo 7:37: "Se alguém tem sede venha a Mim e beba"


1.9- Vitória na Cooperação: (Ex 17:8-13), com as mãos levantadas Moisés intercedia por Josué e o exército de Israel contra os Amalequitas; Arão e Hur sustentavam as mãos de Moisés e o SENHOR lhes deu vitória. 


 1.10 - Sábio Conselho: (Ex 18:13-23), O povo e Moisés estavam se desfalecendo pelas horas de entrevistas e consultas a DEUS desde a manhã até à tarde, quando o sogro de Moisés, Jetro o aconselhou a arranjar auxiliares. 


2 - ÚLTIMOS DIAS DE MOISÉS:

  Moisés, agora está adaptando um povo diferente e que não tinha presenciado as maravilhas de DEUS a um DEUS que não muda, mas traz a sua revelação ao homem, no nível em que se encontra esse homem.


2.1 - Despedida e Bênçãos: (Dt 32,33), "goteje a minha doutrina como a chuva, destile o meu dito como o orvalho, como o chuvisco sobre a erva e como gotas d'água sobre a relva. Porque apregoarei o nome do SENHOR: dai grandeza a nosso DEUS. ELE é a rocha, cuja obra é perfeita, porque todos os seus caminhos juízos são. DEUS é a verdade, e não há injustiça; justo e reto é", (trecho do cântico de Moisés, Dt 32:2-4).

  "Bem-aventurado tu, ó Israel! Quem é como tu? Um povo salvo pelo SENHOR, o escudo do teu socorro e a espada da tua alteza; pelo que os teus inimigos te serão sujeitos, e tu pisarás sobre as suas alturas" (trecho das bênçãos de Moisés ao povo de Israel, Dt 33:29).


 2.2 - Subida ao monte Nebo: (Dt 34:1), enquanto subia Moisés, lembrava-se das palavras do SENHOR de que veria a terra prometida mas não entraria nela.


 2.3 - Visão da terra prometida e morte: (Dt 34:1-5), Moisés vê a terra prometida e reconhece que DEUS cumpre o que promete. Para Moisés é a sua última visão.

2.4 - Sepultamento: (Dt 34:6-12), um herói, ali estava sendo sepultado, nunca mais haveria homem como aquele. Deus tratou de sepultá-lo pessoalmente. Ele deixou como seu sucessor a Josué, seu fiel companheiro, escolhido por DEUS.

REAPARECIMENTO DE MOISÉS:

Vemos o reaparecimento de Moisés em Mt 17:3-12. Aqui Moisés representa a lei e Elias os profetas, sendo Jesus o autor e consumador da fé, salvando os homens pela graça. Também entendemos que aqui, Moisés representa os que morreram e ressuscitaram, Elias representando os arrebatados, Pedro e o outros representando os que com "sono" ficaram para serem arrebatados na grande tribulação e no milênio. JESUS dá aqui uma mostra de seu futuro corpo ressuscitado e glorificado, representando o reino dos céus como ele havia dito antes para os seu discípulos, no capítulo dezesseis do mesmo livro, versículo vinte e oito.


CONCLUSÃO:

Moisés foi um homem escolhido por DEUS, guardado por DEUS, treinado por DEUS, chamado por DEUS, guiado por DEUS, separado por DEUS e para DEUS.

Concluímos, através da vida de Moisés que:


1 - DEUS escolhe o homem desde o ventre da sua mãe para a sua obra.

2 - DEUS prepara o homem materialmente para a sua obra.

3 - DEUS prepara e treina espiritualmente o homem para a sua obra.

4 - DEUS chama o homem para a sua obra.

5 - DEUS capacita o homem e o anima para fazer sua obra.

6 - DEUS ajuda ao homem fazer a sua obra.

7 - DEUS dá galardão ao homem que trabalha na sua obra.

8 - DEUS nos ensina a salvação pela fé.

9 - DEUS usa o homem que trabalhou na sua obra como exemplo para os que estão trabalhando hoje na sua obra.


  Moisés tomou um grupo de escravos maltratados e explorados e os transformou numa nação. Israel, a eleita de Deus, tem desde então influenciado e alterado todo o curso da história. Alguém imagina de que maneira Moisés se destaca como um dos grandes líderes de toda a história? Quando Deus procurava alguém para assumir uma grande tarefa, escolhia um homem comum como Moisés. Sua história nos lembra do desejo de Deus em executar planos extraordinários através de pessoas comuns em circunstâncias únicas. Você estaria disponível a ser usado por Deus?