sábado, 17 de novembro de 2012

Conversão. De quem é o mérito?


autoria indefinida

Por Eliseu Antonio GomesBelverede
Está escrito na Bíblia: "O fruto do justo é árvore da vida; quem ganha almas sábio é" - Provérbios 11.30.


Uma pessoa avivada espiritualmente, mesmo sem grande conhecimento teológico é cheia de iniciativas evangelísticas.

 No seu meio social, quando encontra oportunidade propícia, fala sobre o plano da salvação para todas as almas. Em rodas de amigos, em conversas informais, olhos nos olhos.

 Então, algumas delas aceitam o convite dele e vão à igreja.

 E nos cultos algumas dessas pessoas convidadas aceitam o convite para servir a Jesus Cristo após ouvir o preletor fazer a exposição da Palavra de Deus. No outro culto, o mesmo preletor usa o microfone e contabiliza o número de pessoas que se renderam ao Senhor por intermédio do seu ministério da pregação.


Quem ganhou essa alma? Quem participa de todas as etapas de uma conversão é apenas o Espírito Santo e a pessoa que abre o coração para Jesus Cristo.


 "Aquele que desceu é também o mesmo que subiu acima de todos os céus, para cumprir todas as coisas.

 E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores edoutores, querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo; até que todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a homem perfeito, à medida da estatura completa de Cristo" - Efésios 4.10-13.


Não é necessário ter o título de evangelista para evangelizar. O título nada mais é do que o reconhecimento humano sobre o dom que Jesus dá aos seu servos. 

Nem todos os evangelistas possuem credencial de igrejas.
Repare bem, frisei cinco funções. 

E cada uma delas têm finalidade específica. 

Os apóstolos (significa missionários) e os evangelistas são as pessoas que Jesus preparou para anunciar às almas que estão no mundo sobre o amor de Deus e a chance de serem salvas. 

Elas possuem o dom para fazer isso.
Por sua vez, pastores e doutores são àqueles que Jesus colocou na Igreja para fazer com que todos os convertidos cresçam na fé através do conhecimento da Palavra de Deus.

 E os profetas? Eles têm o ministério entre os dois estágios das conversões. Do evangelismo e do discipulado, sendo que a mensagem que ele entrega é dirigida aos apóstolos, evangelistas, pastores, doutores e até para quem seja profeta.


"Eu plantei, Apolo regou mas Deus deu o crescimento" - 1ª Coríntios 3.6.


O apóstolo Paulo mostra que na grande vinha do Senhor não participamos de todas as etapas, desde a evangelização até o amadurecimento de um cristão. Façamos a nossa parte com excelência, seja o evangelismo ou o discipulado.


Os estágios espirituais que as almas passam são da responsabilidade de Deus, é Ele quem dá o crescimento aos que se convertem a Jesus Cristo.

 O cristão deve lançar a rede com confiança, afinal, está a serviço de Deus.


É preciso lançar redes, com e sem títulos, sem buscar o reconhecimento pessoal aqui na terra. Nenhum cristão deve preocupar-se com os créditos da pescaria.

 O louvor de homens não têm valor, são como jóias falsas. A recompensa verdadeiramente valiosa nos aguarda no céu.
Enfim. toda Igreja avivada evangeliza, faz missões.

 Se não houver amor pelos perdidos, se não houver nos cristãos o objetivo de ganhar almas para Deus, o avivamento não é verdadeiramente espiritual, é ajuntamento e emocionalismo coletivo, não é o mover de Deus no meio da congregação.


E.A.G.


Postado originalmente no blog Belverere em 25 de outubro de 2011.