sábado, 17 de novembro de 2012

HOMENS NA BIBLIA - A CHAMADA DE ABRAÃO



                                             A CHAMADA DE ABRAÃO 



Abraão nasceu 292 anos depois do dilúvio e 58 anos antes da morte de Noé. Na opinião de alguns historiadores bíblicos, Noé tinha grande influência sobre Abrão. Se isso é verdade ou não, a verdade é que Deus sempre tinha um homem, sujeito a Sua graça, vivendo sobre a terra. A chamada de Abrão veio aproximadamente na época da morte de Noé, e está detalhada em Gênesis 12.1-4. Tinha recebido a chamada e deixou Ur dos Caldeus pouco tempo antes disso (Gênesis 11.31).
Deus disse a Abrão para deixar seus parentes porque não eram objetos dessa benção particular. Então Abrão tomou sua mulher Sarai, seu sobrinho Ló, deixou sua casa e partiu para uma terra estranha chamada Canaã. Essa terra era povoada pelos descendentes de Canaã, filho de Cão. O plano de Deus era destruir esse povo em aproximadamente 430 anos, por causa do pecado deles, e dar a terra aos descendentes de Abraão.
Quando Abraão chegou à Canaã, Deus apareceu a ele e falou-lhe novamente sobre a grande benção que Ele tinha para o dar, através do seu filho. Abraão construiu altares enquanto viajou pela terra e adorava a Deus. Deus disse-lhe que toda a terra sobre a qual viajasse seria dada a seu filho e netos.
Entretanto, Abraão não foi sempre fiel a Deus. Houve escassez em Canaã e Abraão saiu e foi para o Egito. Lá, para sua própria proteção, negou sua mulher. Sara poderia ter sido roubado do Abraão e ter sido feito parte do harém do Faraó, mas Deus interveio e Abraão e Sara foram mandados de volta para onde deviam estar.
Não é grandioso saber que a mão de Deus guarda os seus, ainda quando afastarmos-nos do lugar do propósito divino?
Abraão era rico assim como Ló, seu sobrinho. Tinham tantos rebanhos que houve problemas entre seus pastores, então se separaram. Abrão habitava na montanha e Ló mudou-se continuamente mais perto de Sodoma, uma cidade bastante perversa, até que chegou a viver nela. Certa vez foi capturado por um guerreiro perverso e Abrão foi e, com a benção de Deus, libertou Ló, mas Ló continuou a viver em Sodoma.
Depois disso, Deus apareceu outra vez para Abraão e o relembrou de todas as promessas que ele tinha recebido de Deus. Em vez de confiar e esperar unicamente no Senhor, Abrão e Sarai inventaram um plano maldoso para ter um filho. O plano realizar-se com o uso impróprio de Agar (serva de Sara). Agar teve um filho de Abrão. Esse filho foi chamado Ismael, e foi o desejo de Abrão que Deus abençoasse Ismael, e que as promessas viriam através dele. Entretanto Deus recusou-se a fazer isso e relembrou Abrão de que Sarai deveria ter um filho e que, somente através desse filho, Isaque, viria a benção. Podemos aprender de tudo isso, que Deus tem Seus meios de fazer as coisas e que nunca as faz de outra maneira. Em vez de Ismael tornar-se o abençoado, como Abrão desejava, tornou-se uma grande nação e é uma maldição para a verdadeira semente de Abrão ainda hoje. Depois disso Deus apareceu a Abrão, cujo nome foi mudado, por Deus, para Abraão. O nome de Sarai também foi mudado para Sara. Abraão tinha aproximadamente 100 anos e Sara, 90. Relembre-se de que a expectativa de vida está diminuindo continuamente por causa do pecado e da enfermidade, e a idade para se ter filhos agora vai dos 25 aos 70 anos. Mas Deus diz que agora é o tempo. Em menos de um ano Sara terá o filho prometido. Abraão e Sara podiam regozijar-se muito no Senhor agora pela benção que esperava há anos, e pela qual até pecaram, mas que agora vinha através do poder e graça de Deus.
LÓ (Gênesis 18.16-19.38). Lembre-se de que, quando Abraão deixou Ur dos Caldeus, terra da sua infância, levou consigo seu sobrinho Ló. Enquanto Abrão foi um cristão submisso e exemplar, andando com Deus, Ló foi um exemplo de um cristão teimoso, obstinado, vivendo na mundanidade. Sabemos que Ló foi um homem salvo (Gênesis 18.23 e II Pedro 2.6-9). Pedro nos ensina que os sodomitas enfraqueceram-no e torturaram-no espiritualmente, pela suas vidas perversas. Porém, por causa do seu amor ao ganho mundano, continuou a viver em Sodoma. Foi para Sodoma por causa do pasto bom que havia na região para o seu gado (Gênesis 13.10-12) e, apesar de sua perversidade espiritual, ele ficou.
No mesmo dia em que Deus falou a Abrão e Sara na planície de Manre, revelou a Abraão que Sodoma, Gomorra e as cidades perversas da planície seriam destruídas. Abraão lembrou os anjos de Ló e orou para que ele pudesse ser poupado. Dois dos anjos que apareceram como homens foram então a Sodoma. Passaram a noite na casa de Ló e revelaram-no que Deus destruiria a cidade. Disseram a Ló para pegar sua família e deixar o lugar imediatamente, então Ló saiu para falar com seus filhos e filhas que eram casados e com seus maridos e esposas. É triste dizer, mas Ló tinha vivido nesse lugar vil a tanto tempo sem lhes falar sobre Deus, pareceu-lhes um zombador e recusaram-se a ir com ele.
Na manha seguinte os anjos tomaram Ló, suas duas filhas solteiras que viviam com ele e sua esposa e forçou-os a sair da cidade. Deus então enviou fogo e enxofre sobre a cidade, destruindo-a. Ló foi forçado a deixar sua casa, gado e riqueza que, por amá-los tanto, afastou-se do comando de Deus. Teve que deixar também o restante de sua família para perecer em Sodoma. Ló morreu sendo um homem derrotado. O custo da vida mundana é muito alto. Isso deve ser uma lição para nós. (Veja Lucas 9.23-25).

(Gênesis 11.10-12.20). É óbvio que Deus não planejou abençoar particularmente toda a espécie humana depois do dilúvio, pois amaldiçoou os filhos de Cão, especialmente Canaã (Gênesis 9.25-27). Ele também abençoou Sem (Gênesis 9.26). Podemos ver essa benção tomar forma em Gênesis 11.10, quando a idade e linhagem de Sem são mostradas como o de Sete. Tudo isso para se chegar a um homem depois de dez gerações a partir de Noé. Esse homem é Abraão, primeiramente chamado Abrão.

                            


                                    A VIDA DE ABRAÃO


 (Gênesis 18.1-22). - (Os estudantes da Bíblia mais entusiasmados leiam Gênesis 13-18). Aprendemos sobre um homem chamado Abrão, como Deus o chamou e os grandes planos que tinha para ele. Muitas vezes, Abrão foi tolo e incrédulo, mas Deus é sempre fiel.