segunda-feira, 19 de novembro de 2012

UM POUCO SOBRE OS TREIS AMIGOS DE DANIEL


                               SADRAQUE, MESAQUE E ABEDNEGO


 (Daniel 1.6 e 7; Daniel 31-30). Pelo fato de perseverar em o que é justo e como resultado da interpretação de Daniel para o sonho de Nabucodonosor, Sadraque, Mesaque e Abednego (três dos conterrâneos hebreus de Daniel) foram elevados, com Daniel, sobre os assuntos da Babilônia (Daniel 2.46-49).


Lembre-se que foi dito a Nabucodonosor que ele era a "cabeça de ouro", o grande rei. Por essa razão, elevou-se com orgulho e fez uma imagem de ouro; instalou-a na planície de Dura e decretou que, no final da música, todos deveriam ajoelhar-se e adorar a imagem. A pena para a recusa era ser lançado em uma fornalha, para queimar até a morte.


Nessa ocasião, Sadraque, Mesaque e Abednego sabiam que desagrada a Deus aquele que venera qualquer imagem ou estátua, então recusaram. O rei os advertiu e deu-lhes outra chance, mesmo assim recusaram novamente. Simplesmente disseram: "arremesse-nos se quiser; Deus pode nos libertar se Ele quiser, mas se Ele escolher deixar-nos morrer, ainda o obedeceremos, e não adoraremos uma imagem".


Nabucodonosor ficou furioso e teve a fornalha aquecida sete vezes mais do que jamais se soube. Amarrou esses três homens e os arremessou à fornalha. O fogo estava tão quente que os soldados que levaram Sadraque, Mesaque e Abednego foram dominados e morreram por causa do calor.


Derepente, Nabucodonosor, observando a fornalha, em vez de ver três homens sendo incinerados, viu quatro andando na fornalha e reconheceu o quarto como sendo igual ao Filho de Deus. Chamou os discípulos hebreus para fora da chama, para logo perceber que a única coisa deles que estava queimado eram as cordas com as quais foram amarrados. Não cheiravam nem de fumaça. O rei então proibiu qualquer pessoa de falar contra o Deus deles e os elevou a posições ainda maiores.

Vale a pena ser verdadeiro ao Senhor.